• Pascom Diocesana

Dom Antonio Tourinho Neto publica Carta Pastoral sobre Sínodo dos Bispos






CARTA PASTORAL


Dom Antonio Tourinho Neto

Bispo de Cruz das Almas - BA

“O AMOR VENCE TUDO”


À Diocese de Cruz das Almas, presbíteros, diáconos, religiosos e religiosas, membros da vida consagrada, seminaristas, agentes de pastoral, Irmandades, todos os batizados.

“Embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro” (Rm 12, 5).


1. Introdução.


Que a graça e a paz de Deus estejam com quem está lendo esta carta.

Anuncio a todos uma feliz notícia! O Papa Francisco conclama a Igreja do mundo inteiro para um grande evento: “O Sínodo dos Bispos”, cujo tema será: “Por uma Igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão”.


Esta será a XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos e o Romano Pontífice deseja que este evento “eclesial” envolva toda a Igreja, como deve ser, de fato, uma assembleia de todo o Povo de Deus.


2. O que é um sínodo e qual a sua função?


O termo “sínodo” significa “reunião”, “caminhar juntos”, “fazer um caminho com alguém”, para tomada de grandes decisões que dizem respeito à missão evangelizadora da Igreja e ao seu exercício pastoral.


O Papa Francisco entende que é chegado o momento de envolver amplamente todos os fiéis, ministros ordenados – fiéis de vida consagrada – leigos, num caminhar fraterno, para discernirem juntos as vias a serem percorridas nas questões mais desafiadoras da missão da Igreja.


O Santo Padre teve o discernimento em realizar uma nova tomada de consciência de que assuntos de grande responsabilidade na Igreja dizem respeito a todos os batizados.

O Papa Francisco deseja que a Igreja prepare o próximo sínodo dos Bispos, envolvendo pela primeira vez todos, em nível local, nacional, continental e mundial.


3. Vademecum


Para melhor procedimento de comunhão e participação do Sínodo, foi publicado pela Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos um Vademecum (manual oficial de escuta e discernimento). Este Vademecum foi concebido como um caminho preparatório a serviço da assembleia sinodal em Roma no ano de 2023.


Exorto insistentemente que nas Foranias, paróquias, movimentos eclesiais, seminário propedêutico, casas religiosas, novas comunidades e nos diversos grupos pastorais, este documento seja lido e estudado para o maior conhecimento e participação de todos os fiéis na elaboração e conclusões da fase diocesana.


4. As três fases do Sínodo dos Bispos.


O evento acontecerá de outubro de 2021 a outubro de 2023. A primeira fase é a diocesana (2021 – 2022); a segunda, será a fase continental (2022) e a terceira acontecerá em Roma (2023) com a presença do Papa e dos Bispos escolhidos para serem os representantes de cada País e de cada continente.


5. A fase Diocesana.


Nossa Diocese, embora muito jovem, com apenas quatro anos de ereção, não pode e não deve ficar de fora do Sínodo. Esperamos, portanto, empenho e esforço de um maior número de fiéis na participação e na elaboração do documento diocesano. Conclamo os vigários forâneos, os párocos, os vigários paroquiais e diáconos a incentivarem os demais fiéis a uma profícua colaboração.


Celebraremos a missa em ação de graças pela abertura da fase diocesana do Sínodo, em comunhão com o Sucessor de Pedro em Roma e com as Dioceses do mundo inteiro, no dia 16 de outubro (sábado), às 9h, na Catedral de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

Contamos com a presença de todos os membros do clero diocesano e cinco representantes de cada organismo da nossa Igreja Particular.


Antes da celebração Eucarística, haverá uma breve exposição a respeito da importância e do significado do Sínodo dos Bispos.


6. Encaminhamentos.


Todos os encaminhamentos acontecerão por meio das Foranias e das paróquias. O Padre Coordenador de Pastoral da Diocese, juntamente com os Vigários Forâneos, deverão orientar os párocos, os assessores eclesiásticos e os fiéis leigos responsáveis pelos diversos organismos a promoverem encontros de escuta, acessibilidade, inclusão, parceria, respeito, transparência, discernimentos, enfim, tudo para que um maior número de fiéis participem e possam dar suas contribuições, pois, quanto mais pessoas serem envolvidas, melhor será para o documento conclusivo da fase diocesana.

O encerramento desta fase e a entrega das conclusões têm como prazo final o dia 22 de março de 2022.


7. A questão fundamental para consulta.


Segundo o item 5.3 do Vademecum, este Sínodo coloca como questão fundamental para consulta: “Uma Igreja sinodal, ao anunciar o Evangelho, ‘caminha junto’. Como esta ‘jornada juntos’ está acontecendo hoje em sua Igreja local? Que passos o Espírito nos convida a dar para crescer em nosso ‘caminhar juntos?’ (PD, 26)”.


Ao responder a essa pergunta, somos convidados a:

  • Relembrar as nossas experiências (Que experiências da nossa Igreja local esta pergunta traz à mente?).

  • Reler com maior profundidade essas experiências (Que alegrias elas nos trouxeram? Que dificuldades e obstáculos elas encontraram? Que feridas elas revelaram? Que percepções elas obtiveram?).

  • Recolher os frutos para compartilhar (Onde nessas experiências ressoa a voz do Espírito Santo?).

  • O que o Espírito Santo está pedindo de nós? Quais são os pontos a serem confirmados, as perspectivas de mudanças, os passos a serem dados? Onde registramos um consenso? Que caminhos se abrem para nossa Igreja local?


Para auxiliar as pessoas na exploração desta questão fundamental, o Vademecum oferece dez temas a serem objetos de séria atenção nas rodas de conversas: 1. Companheiros na viagem; 2. Ouvindo; 3. Falando. 4. Celebração; 5. Compartilhar a responsabilidade para nossa missão comum; 6. Diálogo na Igreja e na Sociedade; 7. Ecumenismo; 8. Autoridade e participação; 9. Discernir e decidir; 10. Formando-nos em Sinodalidade (C.f. Questões sobre os temas no Vademecum, 5.3).


8. Conclusão.


É do meu interesse que esta Carta Pastoral chegue ao conhecimento de um maior número de diocesanos e, assim, encorajo os fiéis à leitura da mesma, como também, que todos os interessados tomem conhecimento do Vademecum oferecido como subsídio pela Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos. Que o seu conteúdo seja transmitido de diversos modos pelo nosso reverendo clero, religiosos e agentes de pastoral.


Que a maternal intercessão de Nossa Senhora do Bom Sucesso acompanhe este nosso empreendimento em favor do Sínodo não somente na fase diocesana, mas também na fase Continental e em Roma.



Dom Antonio Tourinho Neto

Bispo Diocesano de Cruz das Almas.





Versão para download:

Carta Pastoral - Sinodo dos Bispos
.pdf
Download PDF • 299KB

0 comentário