Santuário Santo Antonio de Sant’Ana Galvão

   Dedicado ao primeiro Santo brasileiro, o Santuário de Santo Antonio de Sant’Ana Galvão está localizado na Vila de Belém da Cachoeira, na secular Igreja dedicada à Nossa Senhora de Belém. Templo de grande valor arquitetônico, artístico e religioso, a igreja de Belém compunha o Seminário dos Jesuítas, construído pelos missionários da Companhia de Jesus, entre os anos de 1686 e 1707 e considerado um dos mais importantes centros de educação do período. O local marcou a vida do jovem Antônio Galvão de França, que nasceu em Guaratinguetá (SP) em 1739 e viera para Belém aos 13 anos de idade, sob influência do seu pai que o enviara para o Seminário devido à fama e reconhecimento que o Colégio dos jesuítas gozava na época, por conta do alto nível de ensino e disciplina aplicado pelos padres.

 

Frei Galvão

    O menino Galvão permaneceu no Colégio de Belém por quatro anos (de 1752 a 1756); por ser um aluno aplicado e após receber uma formação adequada e um acompanhamento minucioso dos jesuítas; ele exerceu trabalho missionário, foi catequista, além de evangelizar e ajudar os carentes. No entanto, em 1759, por questões político-econômicas os membros da Companhia de Jesus foram expulsos das colônias portuguesas nas Américas. Assim, em dezembro deste ano foram encerradas as atividades educativas do Seminário de Belém da Cachoeira e seus seminaristas foram mandados embora. O jovem Antônio Galvão, que já havia saído do Seminário de Belém três anos antes, comunicou ao pai a sua definitiva opção pela vida religiosa. Deste modo, ingressou na Ordem dos franciscanos, onde algum tempo depois recebeu como religioso o nome de Frei Antônio de Sant’Anna Galvão, ou simplesmente, Frei Galvão.

 

A Igreja de Belém

    Após o fechamento do Seminário, ficou apenas a Igreja com a sua primitiva arquitetura. Esta possui torre piramidal, revestida por azulejos e pedaços de louça oriental. O belíssimo templo foi dedicado a Nossa Senhora de Belém pelo próprio fundador e, posteriormente, tombado pelo Patrimônio Histórico, em 1938. O forro da Sacristia é a parte artística de maior destaque e relevância do Seminário de Belém. Este forro possui 57 metros quadrados revestidos com uma pintura oriental do século XVII, atribuída ao jesuíta e artista francês, Charles Bellevile, que passou pela Bahia quando regressou do Oriente. Além da encantadora beleza artística do forro da Sacristia, recentemente foram descobertos afrescos (pinturas) nas paredes da nave da Igreja, que serão devidamente recuperados.

Há mais de um século os moradores da Vila de Belém consideraram como padroeiros: Jesus, Maria e José, cuja festa se celebrava em janeiro de cada ano, sob o patrocínio de Nossa Senhora de Belém, padroeira primitiva.

 

Santo Brasileiro

    No dia 23 de dezembro de 1822, falecera em São Paulo “o homem da paz e da caridade”, Frei Galvão. Graças às suas virtudes, aos seus dons de intercessão miraculosa e à sua caridade para com os doentes e carentes, ainda em vida era considerado santo. Ele foi beatificado pelo papa João Paulo II, no dia 25 de outubro de 1998 e canonizado pelo papa Bento XVI em São Paulo, no dia 11 de maio de 2007; tornando-se assim, o primeiro santo genuinamente brasileiro e passando a ser reconhecido e invocado sob o título de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão. Deste modo, aumentou consideravelmente o número dos fieis devotos que passaram a buscar as famosas pílulas milagrosas de Frei Galvão; inclusive em Belém, onde por decreto nº 005/07 do Arcebispo Dom Geraldo Cardeal Majella Agnelo, foi erigido o Santuário Arquidiocesano de Santo Antônio de San’Anna Galvão; sendo seu primeiro reitor o Cônego Hélio Cézar Leal Vilas-Boas.

O fato de o Santuário ter sido erigido na Igreja de Belém tem contribuído, inclusive, para preservação e conscientização do patrimônio arquitetônico, artístico e religioso. Atualmente, o cenário religioso da comunidade de Belém é caracterizado pela complementação e simbiose estabelecida entre todos os seus padroeiros: Nossa Senhora de Belém, a Sagrada Família e Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, que além de atrair muitos fieis e curiosos ao Santuário, atribui à comunidade católica de Belém um caráter convidativo e aconchegante.

     Todos os anos milhares de pessoas fazem peregrinações até o local e no último domingo de cada mês os fiéis participam da Santa Missa e de momentos de louvor, a partir das 16h.

 

           

 

Prof.  Me. Alfredo Pinto da Silva Junior

 

Acesse e conheça mais do Santuário de Frei Galvão 

https://www.santuariodefreigalvao.org/blank-c24jx

LOCALIZAÇÃO

Tel (75) 3621-2686

 

Praça Senador Temístocles, s/n – Centro

Cep. 44.380-000 Cruz das Almas – BA.

e-mail: contato@diocesedecruzdasalmas.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon

© 2018 por Diocese de Cruz das Almas. Pastoral da Comunicação Diocesana.