top of page
  • Foto do escritorDiocese de Cruz das Almas

Paróquia São José Operário celebra festa de padroeiro

A Paróquia São José Operário, em Cruz das Almas, que tem como paróco pe. João Carlos, celebra a festa de seu padroeiro. Os festejos iniciaram no dia 22 de abril e se encerram no próximo dia 1 de maio, dia de São José Operário.



Para este ano o tema central definido para ser meditado durante todo o novenário foi: "Tudo o que pedires em oração, crendo, o recebereis" (Mt 21,22). O tema central foi descorrido em sub temas que foram refletidos pelos pregadores de cada noite. Foram belíssimas noites que tiveram a participação de pregadores tanto da Diocese de Cruz das Almas, como, também, de outras Dioceses.


Para o dia da festa a comunidade preparou uma programação muito calorosa para que o dia de seu padroeiro seja vivido com muita intensidade, confira abaixo a programação:


Programação para o dia de São José Operário, Paróquia São José Operário, Cruz das Almas


8h- Missa do trabalhador com a benção da CTPS;

16h30min- Procissão com os padroeiros das comunidades;

18h- Encerramento com missa festiva presidida pelo Bispo Diocesano Dom Antonio Tourinho Neto.


São José Operário


A Sagrada Família de Nazaré podia contar com o braço forte de um pai dedicado e trabalhador. Seu nome era José, e seu ofício diário para sustentar a sua casa era a carpintaria. Inúmeras vezes, Jesus e Maria, decerto, viram José chegar em casa completamente desgastado depois de um dia intenso de labuta. Quantas vezes aquele pai de família, durante o trabalho duro, não se lembrou de sua esposa e de seu filho com carinho e afeto? Muitas, certamente!


Naquele lar tão simples e, ao mesmo tempo tão sagrado, José pôde oferecer ao Menino, que crescia junto dele, o seu amparo paterno, sua educação viril e equilibrada, sua coragem e seu testemunho de fé. Um homem que, em meio às obrigações de pai de família, não se cansava de agradecer e de bradar a Deus com todo o ardor de sua alma. Este mesmo homem simples que recorria à proteção do Deus Único obteve a particularíssima graça de ter o Filho de Deus na Terra chamando-o de pai.


E José realmente foi pai, aliás, um grande e dedicado pai. Além disso, foi esposo, um homem de virtudes e talentos. José ainda foi mestre de Seu filho, que aprendia a sua profissão. Jesus, que ali era discípulo, trabalhava ao lado de José com as ferramentas de Seu amado pai, o mestre carpinteiro. É possível até mesmo recordarmos que Jesus fora chamado, em certa oportunidade, de “o filho do carpinteiro”.


Padroeiro dos trabalhadores


José era mestre de Jesus não apenas no aspecto profissional, mas, principalmente, em matéria de vida. Foi ele que, muitas vezes, precisou guiar, educar e amparar seu filho enquanto o menino crescia em sabedoria, estatura e graça. José, portanto, apresenta-nos o real e sublime valor do trabalho humano. Tanto que a Igreja Católica considera São José com o celeste Padroeiro dos Trabalhadores e, sob o título de “Operário”, dedicou um dia de sua Liturgia – 1° de maio – para homenagear este grande homem.


Por tudo isso, ensina-nos o Papa São João Paulo II, José é apresentado a todo o povo de Deus como um valoroso modelo de vida, para o qual todos os pais podem e devem olhar nas situações concretas que lhes são impostas pela responsabilidade de se ter uma família. José, sem dúvida, pode ser considerado como o grande modelo de pai, de chefe de família, de trabalhador. (Fonte Canção Nova)


São José, valei-nos!

6 visualizações

Comments


bottom of page