top of page
  • Foto do escritorDiocese de Cruz das Almas

“Nos ajuda na receptividade da Criança que está por vir”



Na história da Igreja, as novenas de natal tem uma presença marcante. Hoje, no Brasil, a CNBB, regionais, dioceses, paróquias e editoras católicas elaboram e distribuem propostas diferentes de novenas de natal. Todas carregam o compromisso de ajudar as comunidades rezarem durante o tempo litúrgico do Advento.

Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, na apresentação da Novena de Natal 2018 da Conferência, afirma: “A Novena de Natal em família, em comunidade, nos ajuda na receptividade da Criança que está por vir. Com ela, somos mais família e nos tornamos mais Comunidade. Abrir o espaço familiar e da comunidade para que Jesus possa nascer retempera e revigora nossas relações e nossa filiação divina. Somos sempre mais filhos no Filho“.


Advento


As várias propostas de novena de natal que são apresentadas no Brasil convergem para a espiritualidade do Advento e as pessoas que participam dos seus encontros em família ou em comunidades se voltam para o sentido desse tempo. Dom Leonardo aprofunda: “Advento! Expectativa, espera, preparo, colocar-se à caminho! Convite para ir a Belém e entrar na admiração da presença inaudita, singela, cândida de Deus envolvido nos panos de nossa humanidade e fragilidade. Já não perguntamos mais onde está Deus. Pois como “um homem que se esconde, mas aí tosse de leve e com isso denuncia a si mesmo, assim também fez Deus. Ninguém jamais poderia ter encontrado Deus; mas agora ele mesmo se denunciou“(palavras de Mestre Eckart). É extraordinário, encantador sentir os gemidos de Deus na criança de Belém: Jesus, Menino-Deus“.


O uso das novenas tem favorecido às famílias a encontrarem um ritmo próprio para refletir e rezar. Um grupo que se reúne há quinze anos, em Brasília, já começa seus encontros no início do Advento. “Vamos vivenciando o clima da novena de modo bem lento de tal maneira que quando chega a festa do Natal, fizemos uma linda caminhada de convivência familiar“, diz um dos participantes. Os encontros familiares deste grupo são escolhidos de acordo com a agenda dos casais, mas uma especial atenção se dá à participação dos adolescentes. “Eles cresceram sabendo que todos os anos temos esse compromisso conosco e com a Igreja“, diz o mesmo o participante.


Deus vindouro


Dom Leonardo ainda traz elementos de especial importância na vivência do Advento durante as novenas de Natal: “Deus é um Deus vindouro! Está vindo sempre, buscando sempre encontrar-se com a humanidade. O ‘Ad vir’ de Deus nos possibilita uma proximidade e familiaridade maior com ele e com nossos irmãos e irmãs. No ‘Primogênito de toda a criação, pois é nele que foram criadas todas as coisas, no céu e a terra’ (Cl 1,15), somos despertados para a fraternidade universal“.


O Advento nos mostra que ‘Deus quis fazer habitar nele toda a plenitude e, por ele, reconciliar consigo todos os seres, tanto na terra como no céu, estabelecendo a paz, por meio dele’ (Cl 1,19). Somos conduzidos ao encontro da Criança que plenifica nossa humanidade e reconcilia todos os seres, fazendo-nos experimentar a paz. Advento, tempo de graça, pois traz a possibilidade de sermos atingidos pela ternura e delicadeza de Deus envolto em faixa e deitado na manjedoura“, conclui.


Redescoberta da vocação batismal


Dom Carlos Verzeletti, bispo de Castanhal do Pará (PA), na introdução da Novena de Natal da CNBB de 2018 destaca: “A Novena de Natal deste ano quer ser instrumento de redescoberta da vocação batismal na vida de nossas comunidades por todo o Brasil. Por isso, a mística nos nove encontros será a vivência do Batismo, para ser luz em nossas famílias, bairros, comunidades e sociedade como um todo“. E assegura: “Aqueles que que vivenciarem intensamente esta Novena , poderão notar que os nove encontros são transpassados pela espiritualidade da alegria. Esta alegria não é como a do mundo que se alimenta de conquistas e aquisições, mas a alegria que brota do encontro com o Evangelho vivente, a pessoa de Jesus de Nazaré; a alegria que abrasava os corações de Maria e de José no presépio; a alegria da vida nova, comunicada no Batismo: a alegria de ser filho e irmão“.


O bispo de Castanhal do Pará manifesta seu sentimento em relação à reflexão da Novena: “De corações abrasados pela mística deste tempo rico de sentido, queremos experimentar esta alegria da espera, que gera, ilumina, acolhe, mergulha, redime, alimenta, partilha e envia para testemunhar Jesus ao mundo. Neste júbilo, fica para nós, que vivenciamos esta Novena do Natal, o desafio e o chamado de viver autenticamente o nosso Batismo, no cotidiano da missão: em casa, no trabalho, na escola, na rua, no lazer e onde quer que estejamos“.


Fonte: Site CNBB

25 visualizações

コメント


bottom of page