• Pascom Diocesana

#Minha Vocação: Irmã Helena fala sobre o chamado à vida Consagrada

A Irmã Helena é uma religiosa de origem africana, da Congregação Família Missionária da Redenção. Em seu testemunho, a consagrada fala sobre o seu chamado vocacional.



Dia dos Votos Perpétuos em dezembro de 2018 em Maragogipe / Foto: Alberto Sá


Deus é Amor e fiel e chama quem quer, onde quer, quando quer e como quer sem nenhuma outra consideração que nós homens poderíamos colocar como o motivo de escolha de alguém.


A mim também Helena NIYOYITUNGIRA nascida da Paróquia Kayogoro, Diocese Rutana no país BURUNDI que se localiza no Centro da ÁFRICA, Deus me chamou duma família cristã de pai e mãe e cinco filhos: 2 homens e 3 mulheres e eu sou a segunda deles, ainda pequena em volta de dez (10) anos me senti atraída de consagrar-me ao Senhor sem saber ainda muitas coisas desta vida só atraída pelas boas obras feitas pelas freiras Missionárias de origem da França que estavam na minha paróquia. Umas delas era enfermeira e as outras faziam atividades que ajudavam o povo a desenvolver-se na vivência do dia a dia.


Eu admirava muito o amor, o cuidado e o carinho que elas tinham para com os doentes e com os outros em necessidades de assistência moral e material; é isso que me arrebatou até pensar ser enfermeira como elas e fazer as mesmas obras, o que era o meu desejo.


Como outras crianças de famílias cristãs, entrei na catequese com sete anos de idade me preparando para primeira Eucaristia e essa última abriu portas para mim porque me deu oportunidade de entrar no Movimento Eucarístico Jovem que tem o lema em quatro palavras: - Ora! - Vive a Eucaristia! –vive sacrifício! –seja missionário! Esse Movimento segue o exemplo de São Tarcísio, mártir da Eucaristia; esse me ajudou muito a continuar crescendo no meu desejo de ser freira já que recebia nele as explicações e exemplos de pessoas que o viveram nos caminhos diferentes de seguimento a Cristo.


Entrei em outras atividades que faziam as crianças participar na vida da comunidade: algumas danças com cantos em louvor a Deus, fazer a coleta no momento do ofertório, no coral dos adolescentes no mesmo tempo perseverei na catequese me preparando pelo Sacramento da Crisma.


Na nossa caminhada podemos encontrar obstáculos mas sempre Deus está lá sempre para resolver e orientar se servindo das pessoas ao nosso lado para ajudar-nos. Sem o saber ainda, os meus pais também desejam que me tornasse enfermeira, mas eu tinha outro segredo escondido no meu coração e no ano em que deveria apresentar as faculdades desejadas ao Ministério da Educação, mas não fui aceita no curso desejado. Isso quase me colocou em dúvida se mesmo seria a vontade de Deus. Deus o resolveu dando-me a oportunidade de estudar numa faculdade particular e me tornei enfermeira.


Mesmo assim, desejava trabalhar para fazer outra experiência como jovem e com outros jovens da minha idade, no entanto esperava descobrir para onde deveria ir, por qual caminho deveria passar. De novo veio à dúvida que podia não ser o meu chamado, sem ainda achar à qual congregação poderia dirigir-me, por outro lado, meus pais não me deixariam ir pois era necessário terminar os estudos e ainda ajudar os meus irmãos; em tudo isso colocava a reponsabilidade de Deus para resolver e me orientar segundo a seu projeto por mim.


Deus os resolveu me dando um sacerdote para acompanhar-me até que achasse orientação para Família Missionária da Redenção nascida na Itália (Continente da Europa) e que já fazem Missão no Burundi meu país (Continente africano) e no Brasil (Continente americano), vive o carisma de: - Contemplar – Viver - e Anunciar o Mistério de Cristo Redentor do mundo e a sua Espiritualidade é: viver a alegria no espírito que vem da consciência de sermos salvos, salvas gratuitamente pelo Cristo Redentor. O carisma me lembrou do ensinamento do movimento de ser missionário.


No terceiro ano de trabalho, voltando o olhar para como nasceu o meu desejo de consagrar-me a Deus, e como Ele realizou o que eu colocava como condição, resolvendo os obstáculos encontrados no caminho, e com o acompanhamento do meu orientador encontrei que o Amor de Deus é fiel e que devo responder pelo amor.


A partir desse momento confiei a Deus o meu sim e minhas preparações a este novo caminho colocava nas minhas orações e confiava também nas de pessoas que me ajudavam no crescimento na vida cristã. A minha família me enviou com a benção de Deus e com a alegria sem dificuldade nenhuma, o meu pedido de ser acolhida na Família Missionária da Redenção foi bem recebida e larguei o meu trabalho depois de quatro anos e fui entrar na Família já citada no dia 29 de Maio de 2008, comecei a formação e fiz os primeiros votos no dia 07 de Agosto de 2011.


Me alegrei da fidelidade de Deus no dia da minha consagração, me lembrando do seu AMOR infinito. No quinto ano da minha consagração fui enviada em missão no Brasil, no Estado da Bahia, Capital e Arquidiocese de SÃO SALVADOR.


Depois de dois anos de missão no Brasil, fui nomeada junto com mais outras três freiras para irmos abrir uma outra casa na Paróquia São Bartolomeu em Maragogipe que está na nova Diocese de Cruz das Almas.


Querendo concluir esse meu testemunho, agradeço de novo a Deus infinitamente bom de me ter escolhido e me chamou a seguir o seu Filho Cristo servindo os meus irmãos na sua Igreja pela construção do seu Reino no meio de nós. Agradeço a meus pais que me geraram e me educaram cuidadosamente em tudo que era a seu alcance e junto com meus irmãos e que não foram obstáculo ao meu chamado.


ÀS Freiras Missionárias de origem francesa que foram como a semente de minha vocação, ao sacerdote que me orientou na minha caminhada vocacional, à Família Missionária da Redenção que abriu as suas portas e acolheu com amor o meu desejo de me consagrar a Deus através dela, a todos os que me acompanharam ao longo da minha vida consagrada e que continuam me sustentando para permanecer no meu chamado; recebam todos os meus agradecimentos.


Aos Responsáveis da Igreja que me enviam na missão e aos que me acolhem e me enviam de novo à missão, os meus agradecimentos. Ao povo de Deus no meio do qual sou chamado a viver, a servir e que me ajuda a realizar o meu compromisso, os meus agradecimentos; e sempre confiante na graça de Deus e nos nossos Padroeiros conto também com as orações do povo de Deus. Deus abençoe todos nós.


Helena NIYOYITUNGIRA

50 visualizações
LOCALIZAÇÃO

Tel (75) 3621-2686

 

Praça Senador Temístocles, s/n – Centro

Cep. 44.380-000 Cruz das Almas – BA.

e-mail: contato@diocesedecruzdasalmas.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon

© 2018 por Diocese de Cruz das Almas. Pastoral da Comunicação Diocesana.