• Pascom Diocesana

Caminhada nos Passos de Frei Galvão é realizada em Cachoeira

Atualizado: Out 27



"Quem tem fé vai a pé", este foi o slogan da Caminhada nos Passos de Frei Galvão realizada neste domingo (24) na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Cachoeira. A caminhada ecológica, que este ano chegou a 14ª edição, saiu do Porto de Cachoeira, às margens do Rio Paraguaçu, com destino ao Santuário Diocesano de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, na Vila de Belém da Cachoeira.


Os peregrinos percorreram o mesmo trajeto feito pelo adolescente paulista Antônio de Sant'anna Galvão, então com 13 anos de idade, para estudar no antigo Seminário de Belém, edificado em 1686 pelo jesuíta Alexandre de Gusmão.



Os participantes passaram por locais históricos da zona rural de Cachoeira, riachos, trechos de vegetações nativas, plantações e pastos, áreas preservadas e algumas degradadas pela ação do homem ao longo dos anos. O trajeto de 13 Km durou cerca de 3 horas e foi percorrido por pessoas de todas as idades. Nem o sol forte, a distância, nem as dificuldades naturais do percurso desanimaram os fiéis de prestarem tributo ao primeiro santo brasileiro.


A aposentada Vera Costa, de 68 anos, disse que, motivada pela fé, se prepara com antecedência para conseguir completar todo o trajeto. "Todo ano faço meus alongamentos, participo de academia por que não posso perder essa caminhada. Tenho muita fé em Frei Galvão. Muitas pessoas já alcançaram graças com essa caminhada", disse.


O Cônego Hélio Vilas-Boas, Reitor do Santuário Diocesano, conduziu durante toda a caminhada a relíquia de Frei Galvão e disse que este ano a caminhada teve um motivo especial. "Agradecemos imensamente ao Senhor por tantas vidas que foram poupadas, tantas vidas salvas, e assim, a nossa caminhada este ano foi também uma caminhada em Ação de Graça pelo dom da vida."


O evento foi organizado pela Pastoral da Saúde, respeitando todos os protocolos. Ao final da caminhada, foi celebrada uma Missa no Santuário Diocesano.


FREI GALVÃO


Antônio de Sant’Ana Galvão nasceu em Guaratinguetá, em São Paulo, no ano de 1739 e veio estudar no Colégio dos padres jesuítas de Belém, no município de Cachoeira em 1752, onde passou cinco anos em estudos.


Ele seguiu a pé do porto de Cachoeira até Belém, por isso a caminhada segue este trajeto, a fim de lembrar o caminho percorrido pelo santo.


O papa Bento XVI reconheceu em 16 de dezembro de 2006 o segundo milagre do frade franciscano. Com isso, ele é o primeiro brasileiro nato a ser declarado santo pelo Vaticano. A canonização aconteceu em 11 de maio de 2007 durante missa campal que o papa Bento XVI celebrou em São Paulo, quando realizou visita ao Brasil. O dia 25 de outubro, dia oficial do santo, foi estabelecido, na Liturgia, pelo saudoso Papa João Paulo II.


Em 2007, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Geraldo Cardeal Majella Agnelo, erigiu o Santuário de Santo Antônio de San’Anna Galvão, na igreja de Nossa Senhora de Belém.



Texto: Mário Jorge

Fotos: Diác. Alan Bacelar







0 comentário