• Pascom Diocesana

Abertura da Fase Diocesana do Sínodo dos Bispos será neste sábado (16)

Neste sábado, 16 de outubro, às 9h, na Catedral Nossa Senhora do Bom Sucesso, acontecerá a Missa de Abertura da fase diocesana do Sínodo dos Bispos, na Diocese de Cruz das Almas. A Celebração Eucarística será presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Antonio Tourinho Neto, com transmissão pelo canal do YouTube da Diocese de Cruz das Almas e pela Rádio Excelsior Recôncavo FM.






Sobre o Sínodo



VADE-MÉCUM DO SÍNODO: MANUAL OFICIAL PARA OUVIR E DISCERNIR NAS IGREJAS LOCAIS


A Secretaria Geral do Sínodo divulgou, o documento preparatório e o Vade-mécum da Assembleia sinodal de 2023, cujo tema é “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. Para auxiliar no processo de consulta em vista do sínodo, que terá uma caminhada especial no âmbito das igrejas particulares, esses dois documentos foram concebidos para serem utilizados de forma complementar e conjunta.


Na Diocese de Cruz das Almas, foranias, paróquias, movimentos eclesiais, seminário propedêutico, casas religiosas, novas comunidades e diversos grupos pastorais, receberão o documento para ser estuado e respondido. A participação de todos os fiéis vai contribuir com as conclusões da fase diocesana.


Vade-mécum


O vade-mécum acompanha o Documento Preparatório e oferece apoio prático às pessoas ou à equipe diocesana de contato, designadas pelo bispo para preparar e reunir o Povo de Deus de modo que torne possível a contribuição com sua experiência na Igreja local. “Este convite mundial a todos os fiéis é a primeira fase da XVI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos”, explica a Secretaria Geral do Sínodo.


Com cinco capítulos e estruturado em tópicos, o material explica sobre o objetivo do Sínodo e os elementos a partir das palavras-chave do tema; sobre o processo sinodal e a participação; sobre as fases diocesana e continental, com o papel das Conferências Episcopais e a assembleia em si; sobre como “percorrer o caminho sinodal nas dioceses”, como indicações para a organização diocesana e sugestões de roteiros; e sobre os recursos para organizar o processo sinodal.


O Vade-mécum ainda conta com apêndices que tratam de indicações práticas para a organização diocesana no sínodo, os quais tratam da pessoa ou equipe diocesana de contato; do guia sugerido para organizar uma reunião de consulta sinodal; da Reunião Diocesana Pré-Sinodal; e da preparação da Síntese Diocesana.

“Este manual é oferecido como um guia para apoiar os esforços de cada Igreja local, não como um livro de regras. Os responsáveis pela organização do processo de escuta e diálogo em nível local são estimulados a serem sensíveis à própria cultura e contexto, recursos e limitações, e a discernir como realizar esta fase sinodal diocesana, guiados por seu Bispo diocesano”, explica a Secretaria do Sínodo.

A ideia é que, a partir do material, as dioceses extraiam ideias úteis do guia, mas também tenham suas próprias circunstâncias locais como ponto de partida. “Podem ser encontrados caminhos novos e criativos para trabalhar juntos entre paróquias e dioceses, a fim de levar este Processo Sinodal à fruição. Este processo sinodal não precisa ser visto como um fardo opressor que compete com a pastoral local. Pelo contrário, é uma oportunidade para promover a conversão sinodal e pastoral de cada Igreja local para ser mais fecunda na missão”, explica o texto.

Para baixar o material, disponível no momento somente em inglês, acesse: http://www.synod.va/es/documents/vademecum.html



CONHEÇA OS SIGNIFICADOS DA LOGOMARCA DO SÍNODO 2023 LANÇADA PELO VATICANO



Uma grande árvore majestosa, cheia de sabedoria e luz, atinge o céu. Sinal de profunda vitalidade e esperança, exprime a cruz de Cristo. Traz a Eucaristia, que brilha como o sol. Os ramos horizontais se abrem como mãos ou asas e sugerem, ao mesmo tempo, o Espírito Santo.


O povo de Deus não é estático: está em movimento, em referência direta à etimologia da palavra sínodo, que significa “caminhar junto”. As pessoas estão unidas pela mesma dinâmica e respiram da Árvore da Vida, a partir da qual iniciam sua jornada.

Essas 15 silhuetas resumem toda a nossa humanidade em sua diversidade de situações de vida, gerações e origens. Este aspecto é reforçado pela multiplicidade de cores vivas que são, elas próprias, sinais de alegria. Não há hierarquia entre essas pessoas que estão todas no mesmo nível: jovens, velhos, homens, mulheres, adolescentes, crianças, leigos, religiosos, pais, casais, solteiros, deficientes; o bispo e a freira não estão a frente deles, mas entre eles.


Muito naturalmente, as crianças e depois os adolescentes abrem o caminho, referindo-se as palavras de Jesus no Evangelho: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e revelastes aos pequeninos ” (Mt 11,25)


A linha de base horizontal: “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão” , vai da esquerda para a direita no sentido de uma marcha, sublinhando e reforçando-a, terminando com o título “Sínodo 2021-2023”: o ponto culminante que resume tudo.

0 comentário