Ontem à noite, dia 15 de julho, com a celebração da Eucaristia o Bispo Diocesano de Cruz das Almas encerrou o novenário em preparação ao dia festivo a Nossa Senhora do Carmo.



Recebido no antigo convento pelos frades carmelitas, Frei Raimundo e Frei Reinaldo, Dom Tourinho chegou acompanhado dos Padres do clero diocesano, André Soeira, Hélio Vilas Boas e Antônio Carlos. Também se fizeram presentes o Diácono permanente Alan Barcelar, o seminarista Henrique e as Irmãs Religiosas Sacramentinas. A celebração ainda contou com alguns membros da Ordem Terceira do Carmo e com a presença de um significativo número de fiéis leigos devotos de Nossa Senhora do Monte Carmelo.



Dom Tourinho em sua homilia dirigiu palavras referentes a Maria, aquela que por primeiro acolheu o Verbo que se fez carne e por isso se tornou a primeira evangelizadora.


O Bispo de Cruz das Almas explicou também a importância do escapulário como objeto de devoção, porém, jamais um amuleto. Os cristãos não acreditam em superstições, afirmou o Senhor Bispo.


De 10 a 12 de julho aconteceu o Encontro dos Editores de Folhetos e Subsídios Litúrgicos, organizado pela Comissão para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Vila Velha, no Espírito Santo. Participaram da iniciativa cerca de 40 representantes de diferentes estados: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Goiás, Distrito Federal e Espírito Santo. “Tivemos aqui quase 40 participantes que nesses dias trocaram experiências e buscaram propostas para continuar a exercer esse ministério litúrgico para as nossas comunidades, paróquias e dioceses do nosso Brasil”, afirma o assessor da Comissão, padre Leonardo Pinheiro.



Um dos objetivos do encontro é auxiliar o serviço que os editores prestam à Igreja no Brasil com a elaboração e divulgação dos subsídios litúrgicos. “Foram dias de estudo, de formação, de troca de experiências e sem dúvida alguma de ouvir as orientações da Igreja, dos bispos da CNBB”, afirma o padre Leonardo. Nos dias em que estiveram juntos, os participantes tiveram a oportunidade de estudar as Orientações Pastorais para as Mídias Católicas do Brasil, recente documento da Comissão para a Comunicação da CNBB, dirigido a todos os que comunicam o evangelho nas mídias.


Além disso, segundo padre Leonardo, os editores tiveram a oportunidade de estudar a temática da “Liturgia e Evangelização”. Outro assunto de destaque foi o próximo Sínodo dos Bispos, cujo tema é “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Para ajudar na reflexão da temática, o padre Antônio Ramos Prado, assessor da Comissão para a Juventude da CNBB foi convidado. “Debatemos e ouvimos um pouco o padre Antônio, que trouxe para nós um estudo do Documento preparatório para a realização do Sínodo da Juventude e propostas para que os nossos folhetos pudessem colaborar com o pós-Sínodo”, explicou padre Leonardo.



No encontro, os participantes também tiveram momentos de orientação e conversas sobre aspectos da liturgia e da instrução geral do Missal Romano. “Do mesmo modo tivemos a oportunidade de falar sobre a Iniciação à Vida Cristã e sobre a música litúrgica, então foram dias muito ricos e, sem dúvida, um momento muito bonito foi a oportunidade que tivemos de celebrar no Convento da Penha, esse local de fé e devoção do nosso povo brasileiro, povo capixaba”, finalizou padre Leonardo. Além dele outros dois assessores da Comissão participaram da iniciativa: o irmão Fernando Vieira, do Setor de Música Litúrgica e o padre Thiago Faccini, do Setor Espaço Litúrgico. O próximo Encontro dos Editores de Folhetos e Subsídios Litúrgicos está agendado para os dias 30 de julho a 1º de agosto do ano que vem.


Fonte: CNBB

Jovens de Movimentos e Novas Comunidades estarão reunidos nos dias 11 a 15 de julho na Casa São Francisco de Sales, da arquidiocese do Rio de Janeiro, para o III Encontro Nacional de Jovens Líderes dos Movimentos e Novas Comunidades (ENJMC). A atividade é proposta pela Comissão para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e faz parte do projeto de evangelização “IDE”.



“Nossa Comissão sente-se feliz em poder reunir jovens de diferentes expressões para esse terceiro Encontro Nacional, após três anos da realização do segundo, que aconteceu na arquidiocese de Belém no Pará. Será uma oportunidade de conhecermos o Projeto IDE, e refletirmos juntos a melhor maneira de torná-lo concreto em todo o país”, afirmou o presidente da Comissão para a Juventude, dom Vilsom Basso em carta convite.


Dentre tantos motivos que a Comissão tem para realizar o encontro, dom Vilsom destaca que um deles é tornar ainda mais visível a força da evangelização dos Movimentos e Novas Comunidades que há anos, segundo ele, desenvolvem um trabalho importante na evangelização da juventude no Brasil, além do fortalecimento da unidade das expressões.


Com o tema “Chamados e enviados para serem profetas das nações”, o III Encontro Nacional de Jovens Líderes dos Movimentos e Novas Comunidades é organizado pela coordenação da Pastoral Juvenil Nacional e Setor Juventude da arquidiocese do Rio de Janeiro. Nesta edição foram convocados de 10 a 15 líderes jovens por Movimentos e Novas Comunidades, entre 18 e 29 anos, além de 1 assessor adulto de cada expressão.


“Os jovens que irão participar desse encontro são aqueles que exercem um papel de liderança dentro da sua Comunidade ou Movimento Juvenil. Jovens que são referência para outros jovens e que tem uma participação muito ativa em sua expressão”, explica a integrante da Pastoral Juvenil Nacional, Talita Domenica dos Santos.


“Estamos organizando um encontro que promova a unidade entre diversos carismas e o nosso desejo é poder unir forças de diversas expressões para evangelização dos mais necessitados, seja materialmente ou espiritualmente”, afirma Talita. Ela acredita que realizar esse encontro no Rio de Janeiro irá recordar o que os jovens viveram na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em 2013. “Esse foi um dos motivos que nos levaram a escolher o Rio como sede para esse III Encontro Nacional”, completa.


Julho das Juventudes


O III Encontro Nacional de Jovens Líderes dos Movimentos e Novas Comunidades é uma continuidade do projeto “IDE” da Comissão para a Juventude da CNBB, que neste mês de julho se propôs a realizar quatro grandes encontros de diferentes expressões juvenis da Igreja no Brasil. O do Rio de Janeiro é o segundo deles. Padre Antonio Ramos Prado, assessor da Comissão para a Juventude da CNBB afirma que especialmente este que se realizará de 11 a 15 de julho tem como objetivos reafirmar e fortalecer a proposta da Igreja Jovem para a arquidiocese do Rio.


“Toda a preparação desde o ano passado está sendo pensada junto ao Setor Juventude da arquidiocese do Rio. Dom Orani acolheu o encontro com muito carinho e atenção. O Padre Jorge (responsável arquidiocesano de juventude) se faz presente o tempo todo na preparação do encontro. Acredito que esse processo preparatório tem também ajudado a juventude da arquidiocese do Rio”, completa padre Toninho.


Já o projeto “IDE”, segundo ele, traz 5 eixos principais – missão, formação, acompanhamento, ecologia e políticas públicas para a juventude. “Estamos em Sintonia com a proposta do Sínodo. O Nosso Plano Trienal 2018-2020 traz a realidade e os apelos das juventudes do Brasil e ao mesmo tempo traz propostas claras de Evangelização sem perder de vista a realidade juvenil”, finaliza.


Programação – Dentro do cronograma de atividades do III Encontro Nacional de Jovens Líderes dos Movimentos e Novas Comunidades estão previstas várias atividades, entre elas palestras, apresentações, avaliações, entre outras.


Confira a programação completa.


Fonte: CNBB